Doria não lidera há 5 meses as pesquisas ao governo de SP
Wilson Dias/Agência Brasil
PSDB - João Doria

Doria não lidera há 5 meses as pesquisas ao governo de SP

Quatro dos cinco últimos levantamentos do Ibope mostram o tucano tecnicamente empatado com Paulo Skaf (MDB)

Pesquisa eleitoral Política

Anna Beatriz Anjos
4 minutos

“João Doria lidera pesquisas para o governo de SP há cinco meses” – Post na conta de Instagram de João Doria (PSDB).

No dia seguinte à divulgação da última pesquisa Ibope de intenção de voto para o governo de São Paulo, o candidato do PSDB ao cargo, João Doria, publicou em sua conta de Instagram que há cinco meses aparece como líder nos levantamentos sobre a corrida ao Palácio dos Bandeirantes. O Truco nos Estados – projeto de fact-checking da Agência Pública, que analisa a disputa eleitoral para governador em sete unidades da Federação – verificou o post, curtido mais de 8.700 vezes, e concluiu que a afirmação é falsa.

Uma consulta ao site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) revela que, nos últimos cinco meses, foram registradas cinco pesquisas realizadas pelo Ibope para o governo de São Paulo, divulgadas em 24 de abril, 28 de maio, 28 de junho, 3 e 20 de agosto. O instituto foi o único a fazer levantamentos periodicamente ao longo de todo o período citado pelo candidato, com a mesma metodologia. Os números mostram que Doria não se manteve na liderança durante todo o período.

Apenas uma das pesquisas do Ibope, de 28 de maio, mostrou o tucano na dianteira da disputa, com 22% das intenções de voto, contra 15% do segundo colocado, Paulo Skaf (MDB). Nas demais, ele aparece à frente numericamente, mas a diferença em relação a Skaf diminui e entra na margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos considerada pelo instituto, o que configura empate técnico.

A CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari, falou com o Truco nos Estados sobre a posição de Doria nas cinco pesquisas sobre as eleições de 2018 para governador no estado de São Paulo. “Apenas na segunda rodada não havia empate técnico entre os candidatos Doria e Skaf. Em todas as outras observa-se uma situação de empate técnico, mesmo que um ou outro esteja numericamente à frente”, explicou. “A palavra ‘lidera’ não é adequada para uma situação de empate técnico.”

Em abril, o Ibope apontou placar de 24% das intenções para Doria (intervalo de confiança de 21% a 27%, considerando a margem de erro) e de 19% para Skaf (16% a 22%); em junho, foi de 19% para o tucano (16% a 22%) e de 17% para o emedebista (14% a 20%); no início de agosto, passou para 21% para Doria (18% a 24%) contra 22% de Skaf (19% a 25%); e no dia 20 de agosto foi de 20% para o candidato do PSDB (17% a 23%) e de 18% para o candidato do MDB (15% a 21%).

A assessoria de imprensa de Doria informou que as fontes da informação citada na postagem são os institutos Ibope Inteligência, Datafolha, Paraná e MDA Pesquisa, que recentemente produziu sondagens encomendadas pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Segundo a equipe do tucano, “pela margem de erro dentre todas as pesquisas de intenções de votos realizadas e divulgadas até o presente momento, a campanha de João Doria sempre liderou as avaliações. Estivemos em primeiro, isoladamente em algumas, em outras empatados com o candidato do MDB, Paulo Skaf”.

Nos últimos cinco meses, de fato houve a veiculação de outras pesquisas sobre a competição eleitoral ao governo de São Paulo. Esses levantamentos, contudo, usam metodologias diferentes e não cobrem todo o período de cinco meses que Doria citou. No dia 22 de agosto, por exemplo, o Datafolha publicou que 25% das pessoas ouvidas por sua equipe disseram votar em Doria, enquanto 20% manifestaram apoio a Skaf. Em abril, no entanto, a diferença era maior, já que Doria detinha 29% das intenções e Skaf tinha 20% (a margem de erro nesse caso é de 2 pontos porcentuais). No começo de agosto, levantamento CNT/MDA apontou empate técnico entre Doria e Skaf, que apareciam, respectivamente, com 16,4% e 16,2% das intenções de voto.


O candidato discorda

Em nota, a equipe do candidato João Doria (PSDB) discordou do selo: “A tortura de números e o uso de critério subjetivo que o Truco adotou para embasar esta checagem desafia qualquer tipo de lógica. Mesmo que em empate técnico em algumas das pesquisas, o candidato João Doria lidera todas desde o início das apurações. O fato de estar empatado, de acordo com os critérios da margem de erro, não invalida a liderança. O critério utilizado não é subjetivo. Do contrário, pela ‘lógica’ da Agência Pública, 20% seria maior 25%.”

Márcio França exagera desconto em pedágios
Márcio França - PSB
Márcio França exagera desconto em pedágios

Governador afirmou que a tarifa diminuiu até 25% com novas concessões, mas na verdade o porcentual chega a 20%

Doria exagera criação de vagas em creches quando foi prefeito
João Doria - PSDB
Doria exagera criação de vagas em creches quando foi prefeito

Durante os 15 meses em que administrou a cidade de São Paulo foram criadas cerca de 25 mil vagas, não 42 mil

França erra taxa atual de crescimento da economia paulista
Márcio França - PSB
França erra taxa atual de crescimento da economia paulista

Produto Interno Bruto do estado não evolui 6% ao ano, como afirmou o governador

SP Candidatos - São Paulo