Hélio Góis erra déficit de leitos de UTI no Ceará

O candidato do PSL disse que faltam 4 mil leitos de UTI no Estado, mas a carência é de 212 unidades

Thays Lavor, Rômulo Costa, Carolina Capelo
3 minutos

“O que nós temos aqui é um déficit de, aproximadamente, 4 mil leitos de UTI”, Hélio Góis (PSL) em debate com os candidatos ao Governo do Ceará realizado pelo Sistema Jangadeiro no dia 22 de agosto.

O candidato Hélio Góis (PSL) errou ao dizer que o déficit de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) no Ceará é de mais 4 mil leitos, no primeiro debate entre os postulantes ao Governo do Ceará. Na verdade, a carência na rede pública estadual é atualmente de 212 leitos do tipo.

Ao Truco nos Estados – serviço de checagem da Agência Pública, também realizado no Ceará -, a assessoria de comunicação do candidato informou que ele se baseou na portaria nº1101/02 do Ministério da Saúde para citar esse dado. O documento, que foi revogado pela pasta em 2015, preconizava a necessidade de 2,5 a 3 leitos hospitalares para cada grupo de mil habitantes. A oferta de UTI deveria ser de 4% a 10% do total de leitos hospitalares disponíveis.

De acordo com a estimativa populacional mais recente do IBGE, o Ceará tem 9.020.460 habitantes. Ou seja, para ser cumprido os parâmetros estabelecidos no documento, o Estado teria que ter pelo menos 22.551 leitos hospitalares no Sistema Único de Saúde (SUS). Desses, pelo menos 902 deveriam ser de UTIs.

Conforme o Ministério da Saúde, o Ceará dispõe hoje de 690 leitos de UTI pelo SUS. Para alcançar a meta mínima estabelecida pela portaria citada pelo candidato, o Estado precisaria de mais 212 leitos de UTI e, não, de 4 mil como ele citou durante o debate.

Por esse motivo, o Truco nos Estados – projeto de checagem da Agência Pública, realizado também no Ceará – atribui o selo “Falso” à declaração do candidato.

Parâmetro

Mesmo revogada, os parâmetros estabelecidos por essa portaria do Ministério da Saúde ainda continuam sendo utilizados pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), que considera como proporção ideal o índice de um a três leitos de UTI para cada 10 mil habitantes. O Ceará está abaixo dessa proporção.

Conforme levantamento realizado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), divulgado em publicação oficial em junho deste ano, a rede pública cearense dispõe de 0,76 leitos de UTI para cada 10 mil habitantes. Se considerarmos os dados da rede privada, são 4,01 leitos para cada 10 mil habitantes no Ceará.

Déficit já foi menor

O número de UTIs disponíveis pelo SUS no Ceará se mantém o mesmo desde o ano passado, quando a rede pública reduziu os leitos de terapia intensiva no Estado. Em 2016, eram 727 leitos de UTI disponíveis para os pacientes da rede pública. Em 2017, esse número baixou para 690 – uma perda de 37 leitos de terapia intensiva, que até hoje ainda não foi reposta pelo Governo do Estado.

Hoje, o Ceará tem um total de 1.222 leitos de UTI, sendo 690 da rede pública e 532 da rede privada. Os dados são do Ministério da Saúde.

A assessoria do candidato Hélio Góis foi informada sobre o resultado da checagem, mas não enviou resposta.

Ops, Aílton: foram R$ 130 milhões para saneamento básico no Ceará
Ailton Lopes - PSOL
Ops, Aílton: foram R$ 130 milhões para saneamento básico no Ceará

Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) da Sefaz aponta um gasto de pouco mais de R$ 130 milhões em 2017

Errou, General: Ceará tem 91 toneladas de esgoto não tratado por dia
General Theophilo - PSDB
Errou, General: Ceará tem 91 toneladas de esgoto não tratado por dia

O tucano inflou em muito os números ao dizer que são 91,4 bilhões de toneladas por dia em esgoto a céu aberto no Ceará.

Hélio Gois erra posição brasileira em ranking internacional de educação
Hélio Gois - PSL
Hélio Gois erra posição brasileira em ranking internacional de educação

Hélio se equivocou ao citar os números. Disse que o país ocupava a 73ª posição no ranking, quando a prova só foi aplicada em 70 países

CE Candidatos - Ceará