Rands está certo: Pernambuco investiu pouco mais de R$ 1 bi em 2017
Assessoria do candidato/Divulgação
PROS - Maurício Rands

Rands está certo: Pernambuco investiu pouco mais de R$ 1 bi em 2017

Candidato do PROS também acerta na relação entre os investimentos e o orçamento do estado para o mesmo período

Debate da Rádio Jornal em Pernambuco Investimento

Helena Dias
2 minutos

“(Pernambuco) Investiu em 2017 pouco mais de um bilhão, num orçamento de R$34 bilhões.” – Maurício Rands (PROS), em debate da Rádio Jornal, dia 28 de agosto.

Maurício Rands (PROS) criticou o índice de investimentos feitos em Pernambuco no ano de 2017 durante debate da Rádio Jornal nesta terça-feira (28). Ele comparou o valor investido no ano passado à receita total do mesmo período, argumentando que Paulo Câmara estaria fazendo poucos investimentos à frente do estado. A equipe do Truco nos Estados – projeto de fact-checking da Agência Pública, feito em Pernambuco em parceria com a Marco Zero Conteúdo, entrou em contato com a assessoria do candidato para solicitar a fonte das informações citadas, mas não obteve retorno até o final desta checagem.

Como os dados abordados correspondem às contas públicas, o Truco buscou as informações diretamente no Portal da Transparência de Pernambuco. De acordo com o portal, em 2017,  Pernambuco teve R$1,04 bilhão de investimentos. Concluímos, assim, que Rands acertou ao afirmar que o estado investiu “pouco mais de um bilhão”.  

Também conferimos o valor referente ao orçamento que o candidato ressalta de R$ 34 bilhões. No portal, Pernambuco aparece, em 2017, com a receita prevista de R$ 35,21 bi e R$ 32,35 bilhões arrecadados (97,60% do valor previsto). Ou seja, subtraindo o valor dito por Rands da receita total prevista para o ano passado, chegamos a uma diferença R$1,21 bilhões. Diferença  essa que não compromete o sentido da declaração e que fica abaixo dos 5% aceitos como margem de erro pela nossa metodologia. Por isso, demos o selo “Verdadeiro” à declaração.

Seguindo o raciocínio de Rands, os investimentos representaram 3,21% do orçamento de 2017. A folha de pagamento, incluindo aposentadoria, pensões e funcionários terceirizados consumiu 55,95%. Quando destrinchamos os valores por secretarias, descobrimos que a pasta Saúde teve 13,71%, Segurança12,67% e Educação 11,42%.

Do valor de R$1,04 bi em investimentos, 53,36% foram para obras e instalações e 10,28% para compra de equipamentos e materiais permanentes.

Desemprego no Brasil cresceu quando Armando era ministro, mas não foi o maior da história
Paulo Câmara - PSB
Desemprego no Brasil cresceu quando Armando era ministro, mas não foi o maior da história

Candidato do PTB comandou a pasta da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, entre janeiro de 2015 e maio de 2016, durante o governo de Dilma Rousseff

Danielle Portela erra ao falar sobre piso dos professores de Pernambuco
Danielle Portela - PSOL
Danielle Portela erra ao falar sobre piso dos professores de Pernambuco

A candidata do PSOL criticou o governo por não pagar o valor mínimo previsto de R$ 2.455,35 a todos os professores do estado, mas não levou em conta a questão contratual

Armando usa dado correto ao falar do cenário fiscal de Pernambuco
Armando Monteiro - PTB
Armando usa dado correto ao falar do cenário fiscal de Pernambuco

O estado deixou R$ 1,5 bilhão de restos a pagar em 2017, 23,5% a mais que em 2016

PE Candidatos - Pernambuco