Ratinho Júnior exagera ao afirmar que 45% das cidades ainda têm lixões no Paraná
Foto: Wilson Dias/ABr
PSD - Ratinho Júnior

Ratinho Júnior exagera ao afirmar que 45% das cidades ainda têm lixões no Paraná

Ainda que órgãos do governo divirjam sobre o que é ou não é um “lixão”, eles não passam de 40%

Meio Ambiente Saneamento

Alexsandro Ribeiro, José Lázaro Jr.
2 minutos

“Hoje o Paraná tem ainda 45% dos lixões a céu aberto”, disse o candidato do PSD ao governo do Paraná, Ratinho Júnior, durante debate promovido pelo jornal “Gazeta do Povo”.

Quando disse esse número, Ratinho Júnior tinha na cabeça estudos de 2011 e de 2012, elaborados respectivamente pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

Foi o que respondeu ao Truco nos Estados – projeto de fact-checking da Agência Pública feito no Paraná em parceria com o Livre.jor – a assessoria da campanha. Acrescentaram também que Ratinho quis, com os 45%, fazer referência ao conjunto dos locais inadequados – que chamou de “lixões”.

Segundo a Sema, 40,4% dos municípios do Paraná ainda dispõem seus resíduos sólidos urbanos (RSUs) em condições inadequadas. Por isso, a afirmação foi classificada como exagerada.

Fonte: Secretaria de Estado do Meio Ambiente

Agora, se fosse para levar ao pé da letra a declaração, o resultado seria diferente, pois, das 161 cidades com problemas no armazenamento ambientalmente responsável do lixo, apenas 33 são “lixões”. Dá menos de 10% das cidades paranaenses.

Esses dados constam no Plano Estadual de Resíduos Sólidos de 2017 produzido pela Secretaria do Meio Ambiente. “Aproximadamente 56% dos municípios do estado estão enviando [os resíduos] para áreas de disposição final adequadas”, diz o relatório da Sema. Em 3,5% dos casos, a SEMA diz que “não foi possível classificar”.

Para IAP, ainda menos lixões – No ano passado, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) publicou relatório atualizado, segundo o qual só 24 dos 399 municípios paranaenses jogavam os resíduos sólidos urbanos em “lixões” – ou apenas 6% do total. O número é menor do que o de 2012, citado pela assessoria de Ratinho Júnior, quando o Paraná tinha 93 lixões.

“Apesar de ainda não ter sido erradicada, houve redução significativa da disposição de RSU [resíduos sólidos urbanos] em áreas inadequadas, tendo em vista que no ano de 2012 a quantidade de RSU destinada em locais inadequados representava 30% da geração total no Estado do Paraná e que atualmente representa cerca de 18% da quantidade total de RSU, correspondendo uma redução de 60%”, diz o último levantamento.

Candidato discorda – A assessoria de Ratinho Júnior insiste na afirmação que 45% dos municípios do Paraná dispõem de forma ambientalmente incorreta seus resíduos urbanos.

“Discordamos. O Júnior conhece essa realidade pessoalmente. Esteve nos 399 municípios e, principalmente, [conhece] a situação dos lixões, que gerou o projeto ‘Paraná sem Lixões’ iniciado por ele na Sedu [Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano]”, apontaram.

Desempregado ou não, Ratinho foi vereador em Jandaia do Sul de 1977 a 1984
Ratinho Júnior - PSD
Desempregado ou não, Ratinho foi vereador em Jandaia do Sul de 1977 a 1984

Ratinho Júnior disse que pai se mudou para Curitiba por estar desempregado. Mas nos anos 1980 Câmaras do interior já pagavam vereadores

De cada três potenciais doadores no Paraná, um tem os órgãos destinados a transplante
Cida Borghetti - PP
De cada três potenciais doadores no Paraná, um tem os órgãos destinados a transplante

Paraná cumpriu a meta de doação de órgãos em 2016 e 2017. No ano passado, proporcionalmente à população, foi o melhor estado no ranking nacional

Geonísio erra ao afirmar que escolas militares dobraram Ideb de Roraima
Geonísio Marinho - PRTB
Geonísio erra ao afirmar que escolas militares dobraram Ideb de Roraima

Estado é uma das sete unidades da federação que teve queda no ensino médio no país

PR Candidatos - Paraná