Simone usa dados corretos para falar de mortalidade materna em Pernambuco

Números disponíveis no DATASUS são praticamente os mesmos que os apresentados pela candidata do PSTU para criticar investimentos na área de saúde do estado

Saúde

Helena Dias
2 minutos

Pernambuco registrou de 2011 a 2016, 492 mortes maternas” – Simone Fontana (PSTU), em sabatina na Rádio Folha PE, dia 22 de agosto.

Sabatinada pela Rádio Folha, Simone Fontana (PSTU) ressaltou dados sobre óbito materno criticando a condução dos investimentos na área de saúde em Pernambuco. Procurada pelo Truco nos Estados – projeto de fact-checking da Agência Pública feito em Pernambuco, em parceria com a Marco Zero Conteúdo, a assessoria de imprensa da candidata afirmou que a informação foi tirada do documento do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, que por sua vez usou dados do SIM – Sistema de Informações sobre Mortalidade (DATASUS). O Truco foi em busca do índice de mortalidade materna em Pernambuco nas fontes citadas e o selo atribuído à declaração foi “Verdadeiro”.

No DATASUS, lê-se “mortes maternas” como óbitos maternos, categoria que está documentada anualmente desde 1996. Checamos o quantitativo de cada ano do período evidenciado pela candidata do PSTU, que foi de 2011 a 2016.

De posse dos dados, somamos os índices dos seis anos recortados por Simone e chegamos ao total de 503 óbitos maternos ocorridos no período de 2011 a 2016. No cálculo feito pelo Truco, constatamos 11 ocorrências a mais do que as “492 mortes maternas” apresentadas pela candidata .

Como a diferença de 11 casos não muda a essência da informação e representa uma variação menor que 5% (-2,1%), número aceito pela nossa metodologia para considerar o dado correto, o selo escolhido para a frase foi “Verdadeiro”.

Desemprego no Brasil cresceu quando Armando era ministro, mas não foi o maior da história
Paulo Câmara - PSB
Desemprego no Brasil cresceu quando Armando era ministro, mas não foi o maior da história

Candidato do PTB comandou a pasta da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, entre janeiro de 2015 e maio de 2016, durante o governo de Dilma Rousseff

Danielle Portela erra ao falar sobre piso dos professores de Pernambuco
Danielle Portela - PSOL
Danielle Portela erra ao falar sobre piso dos professores de Pernambuco

A candidata do PSOL criticou o governo por não pagar o valor mínimo previsto de R$ 2.455,35 a todos os professores do estado, mas não levou em conta a questão contratual

Armando usa dado correto ao falar do cenário fiscal de Pernambuco
Armando Monteiro - PTB
Armando usa dado correto ao falar do cenário fiscal de Pernambuco

O estado deixou R$ 1,5 bilhão de restos a pagar em 2017, 23,5% a mais que em 2016

PE Candidatos - Pernambuco