Márcio França usa dado sem contexto sobre Ideb em São Paulo
Cris Castello Branco/Governo do Estado de SP
PSB - Márcio França

Márcio França usa dado sem contexto sobre Ideb em São Paulo

Avaliação da rede estadual melhorou no ensino fundamental, mas não atingiu a meta prevista para a 8ª série/9º ano

educação

Caroline Ferrari
3 minutos

“[No ensino fundamental 1 e no ensino fundamental 2,] nós melhoramos de nota [no Ideb]. O problema foi no ensino médio.” – Márcio França (PSB), em entrevista ao SP1, da Rede Globo.

A educação é um dos temas que o atual governador de São Paulo e candidato à reeleição, Márcio França (PSB), vem abordando em sua campanha. Caso seja reeleito, ele prometeu investir na valorização dos professores e na modernização do ensino. Questionado sobre o desempenho da rede pública estadual em 2017 medido pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – indicador utilizado pelo governo federal para analisar a qualidade do ensino nas escolas públicas e privadas do país –, França afirmou que o desempenho do ensino fundamental das escolas públicas estaduais melhorou e que só houve problema com os resultados do ensino médio.

O Truco nos Estados – projeto de checagem de informações da Agência Pública –  verificou a afirmação do candidato e a frase foi classificada como sem contexto. Embora traga dados corretos sobre a melhoria das notas no fundamental, o candidato omitiu que só nos anos anos iniciais foi atingida a meta estabelecida para o ano passado. No segundo ciclo, o aumento foi de apenas 0,1 ponto e a última vez em que se atingiu a meta foi 2011.

O Ideb é um índice baseado na aprovação dos estudantes e no desempenho nas disciplinas de português e matemática divulgado a cada dois anos. O resultado é calculado para cada nível do ciclo básico de ensino: o ensino fundamental I (avalia estudantes da 4ª série /5º ano), ensino fundamental II (avalia estudantes do 8ª série/9º ano) e o ensino médio (avalia estudantes do 3º ano).

De acordo com as informações da última edição, feita sobre os resultados de 2017, a taxa de aprovação nos anos iniciais do ensino fundamental (4ª série/5º ano) da rede pública estadual de São Paulo foi de 6,5. Com isso, foi atingida a meta projetada nesse nível de ensino para o ano, de 6,1.

Nos anos finais do ensino fundamental (8ª série/9º ano), o indicador também apresentou crescimento quando comparado com os índices anteriores. A variação, no entanto, foi muito pequena. Em 2017, o Ideb observado foi de 4,8 – aumento de apenas 0,1 em relação ao Ideb de 2015. O desempenho da rede estadual ficou abaixo da meta projetada, de 5,3, para esse nível do ciclo básico. Nos Idebs de 2013 e 2015, a rede estadual de São Paulo também não havia conseguido chegar à meta. Isso havia ocorrido em 2007, 2009 e 2011.

No ensino médio, a rede pública estadual paulista ficou com 3,8 na avaliação, atrás de Pernambuco (4,0), Espírito Santo (4,1) e Goiás (4,3). O resultado indica uma queda de 0,1 em relação ao Ideb de 2015. O ensino médio não atingiu a meta projetada para esse nível de ensino, de 4,6. A última vez em que isso ocorreu foi em 2011.

A assessoria de imprensa do candidato foi informada sobre o selo, mas não respondeu no prazo estabelecido.

Márcio França subestima número de presos de SP em 1998
Márcio França - PSB
Márcio França subestima número de presos de SP em 1998

Ao falar sobre aumento da população carcerária em 20 anos, governador desconsiderou pessoas que estavam detidas em carceragens

Doria cita dado impossível de provar sobre empresas fechadas em governo do PT
João Doria - PSDB
Doria cita dado impossível de provar sobre empresas fechadas em governo do PT

Candidato tucano fez referência às médias e grandes empresas, porém números disponíveis não usam essa classificação

Skaf acerta dado sobre esgoto devolvido ao Rio Tietê
Paulo Skaf - MDB
Skaf acerta dado sobre esgoto devolvido ao Rio Tietê

Aproximadamente 40% do esgoto coletado por municípios localizados ao longo do Tietê é despejado no rio, sem tratamento

SP Candidatos - São Paulo