Márcio França usa dado sem contexto sobre Ideb em São Paulo
Cris Castello Branco/Governo do Estado de SP
PSB - Márcio França

Márcio França usa dado sem contexto sobre Ideb em São Paulo

Avaliação da rede estadual melhorou no ensino fundamental, mas não atingiu a meta prevista para a 8ª série/9º ano

educação

Caroline Ferrari
3 minutos

“[No ensino fundamental 1 e no ensino fundamental 2,] nós melhoramos de nota [no Ideb]. O problema foi no ensino médio.” – Márcio França (PSB), em entrevista ao SP1, da Rede Globo.

A educação é um dos temas que o atual governador de São Paulo e candidato à reeleição, Márcio França (PSB), vem abordando em sua campanha. Caso seja reeleito, ele prometeu investir na valorização dos professores e na modernização do ensino. Questionado sobre o desempenho da rede pública estadual em 2017 medido pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – indicador utilizado pelo governo federal para analisar a qualidade do ensino nas escolas públicas e privadas do país –, França afirmou que o desempenho do ensino fundamental das escolas públicas estaduais melhorou e que só houve problema com os resultados do ensino médio.

O Truco nos Estados – projeto de checagem de informações da Agência Pública –  verificou a afirmação do candidato e a frase foi classificada como sem contexto. Embora traga dados corretos sobre a melhoria das notas no fundamental, o candidato omitiu que só nos anos anos iniciais foi atingida a meta estabelecida para o ano passado. No segundo ciclo, o aumento foi de apenas 0,1 ponto e a última vez em que se atingiu a meta foi 2011.

O Ideb é um índice baseado na aprovação dos estudantes e no desempenho nas disciplinas de português e matemática divulgado a cada dois anos. O resultado é calculado para cada nível do ciclo básico de ensino: o ensino fundamental I (avalia estudantes da 4ª série /5º ano), ensino fundamental II (avalia estudantes do 8ª série/9º ano) e o ensino médio (avalia estudantes do 3º ano).

De acordo com as informações da última edição, feita sobre os resultados de 2017, a taxa de aprovação nos anos iniciais do ensino fundamental (4ª série/5º ano) da rede pública estadual de São Paulo foi de 6,5. Com isso, foi atingida a meta projetada nesse nível de ensino para o ano, de 6,1.

Nos anos finais do ensino fundamental (8ª série/9º ano), o indicador também apresentou crescimento quando comparado com os índices anteriores. A variação, no entanto, foi muito pequena. Em 2017, o Ideb observado foi de 4,8 – aumento de apenas 0,1 em relação ao Ideb de 2015. O desempenho da rede estadual ficou abaixo da meta projetada, de 5,3, para esse nível do ciclo básico. Nos Idebs de 2013 e 2015, a rede estadual de São Paulo também não havia conseguido chegar à meta. Isso havia ocorrido em 2007, 2009 e 2011.

No ensino médio, a rede pública estadual paulista ficou com 3,8 na avaliação, atrás de Pernambuco (4,0), Espírito Santo (4,1) e Goiás (4,3). O resultado indica uma queda de 0,1 em relação ao Ideb de 2015. O ensino médio não atingiu a meta projetada para esse nível de ensino, de 4,6. A última vez em que isso ocorreu foi em 2011.

A assessoria de imprensa do candidato foi informada sobre o selo, mas não respondeu no prazo estabelecido.

Márcio França exagera desconto em pedágios
Márcio França - PSB
Márcio França exagera desconto em pedágios

Governador afirmou que a tarifa diminuiu até 25% com novas concessões, mas na verdade o porcentual chega a 20%

Doria exagera criação de vagas em creches quando foi prefeito
João Doria - PSDB
Doria exagera criação de vagas em creches quando foi prefeito

Durante os 15 meses em que administrou a cidade de São Paulo foram criadas cerca de 25 mil vagas, não 42 mil

França erra taxa atual de crescimento da economia paulista
Márcio França - PSB
França erra taxa atual de crescimento da economia paulista

Produto Interno Bruto do estado não evolui 6% ao ano, como afirmou o governador

SP Candidatos - São Paulo