Rands generaliza posição de Pernambuco no ranking do Sistema de Avaliação da Educação Básica
Pillar Pedreira/Agência Senado
PROS - Maurício Rands

Rands generaliza posição de Pernambuco no ranking do Sistema de Avaliação da Educação Básica

Afirmação do candidato do Pros só está correta quando se leva em consideração alguns resultados do ensino fundamental envolvendo escolas estaduais

Sabatina do Programa Fora da Curva Eduacação

Raíssa Ebrahim
3 minutos

“No Saeb […], o português e a matemática, que são essenciais, vão estar em 18º, 19º” – sabatina Fora da Curva, na Rádio Universitária 99.9 FM, em 10 de setembro

Ao falar sobre a educação, na sabatina do programa de rádio Fora da Curva, o candidato Maurício Rands (Pros) abordou a posição de Pernambuco no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) para mostrar que os resultados diferem dos do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em Pernambuco, enaltecidos na campanha do governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB).     

A qualidade da educação pode ser medida por diferentes maneiras no Brasil. Uma delas é o Saeb, processo realizado periodicamente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e que inclui testes de proficiência em língua portuguesa e matemática (as mesmas do Ideb) no 5º ano do ensino fundamental, 9º ano do ensino fundamental e 3ª série do ensino médio.

Os resultados de aprendizagem apurados pelo Saeb, juntamente com as taxas de aprovação, reprovação e abandono – apuradas pelo Censo Escolar – compõem o Ideb.

Levando em consideração o recorte por estados, a afirmação de Rands só está correta quando se avalia alguns resultados do ensino fundamental envolvendo escolas estaduais. O selo atribuído pelo Truco nos Estados – projeto de fact-checking da Agência Pública, que em Pernambuco tem parceria com a Marco Zero Conteúdo – , é, portanto, “Sem Contexto”. Ou seja, há dados corretos, mas falta contexto que é importante para compreender melhor os fatos.

A frase original completa de Rands é confusa. Confira a transcrição: “Se você pegar no Saeb o nível, por exemplo os meninos na 5ª série e na 9ª série, que é o fundamental 2… Aí você pega o ensino médio… O português e a matemática, que são essenciais, vão estar em 18º, 19º”.

O Truco não conseguiu retorno de assessoria de imprensa do candidato para esclarecer a que dados exatos ele se referiu. Por isso, editamos a frase para: “No Saeb […], o português e a matemática, que são essenciais, vão estar em 18º, 19º”.

Via de regra, o ensino fundamental é de responsabilidade do município e o ensino médio, do estado. Mas em Pernambuco, segundo a Secretaria de Educação, a rede estadual dispõe atualmente de 163 escolas que oferecem o ensino fundamental nos anos iniciais – do 1º ao 5º ano, sendo 147 delas indígenas (em território indígena). Nos anos finais do ensino fundamental, a partir do 6º ano, a rede estadual conta com 457 escolas.

Pelo Saeb, são avaliadas instituições de ensino públicas e privadas nos meios urbano e rural, de acordo com a dependência administrativa (federal, estadual, municipal) da escola, com recorte Brasil, estados e municípios.

A posição de Pernambuco cresce muito no ranking quando olhamos apenas os resultados do ensino médio. O estado fica em 9º lugar em língua portuguesa e 11º lugar em matemática, apontando que Rands usou o pior recorte ao falar sobre o Saeb – o contrário do que Paulo Câmara faz ao destacar os melhores resultados do Ideb.

Veja a posição de Pernambuco nos rankings envolvendo escolas públicas estaduais e levando em consideração o meio urbano e rural. Assinalamos os casos em que Rands acerta:

Desemprego no Brasil cresceu quando Armando era ministro, mas não foi o maior da história
Paulo Câmara - PSB
Desemprego no Brasil cresceu quando Armando era ministro, mas não foi o maior da história

Candidato do PTB comandou a pasta da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, entre janeiro de 2015 e maio de 2016, durante o governo de Dilma Rousseff

Danielle Portela erra ao falar sobre piso dos professores de Pernambuco
Danielle Portela - PSOL
Danielle Portela erra ao falar sobre piso dos professores de Pernambuco

A candidata do PSOL criticou o governo por não pagar o valor mínimo previsto de R$ 2.455,35 a todos os professores do estado, mas não levou em conta a questão contratual

Armando usa dado correto ao falar do cenário fiscal de Pernambuco
Armando Monteiro - PTB
Armando usa dado correto ao falar do cenário fiscal de Pernambuco

O estado deixou R$ 1,5 bilhão de restos a pagar em 2017, 23,5% a mais que em 2016

PE Candidatos - Pernambuco