General Theophilo errou: construção civil e saneamento não são as maiores fonte de emprego no Ceará

Serviço foi o setor com a maior criação de postos de trabalho nos últimos doze meses, de acordo com o Caged. Foram 11.539 vagas criadas, seguida da indústria da transformação com 2.766 novos postos.

Saneamento

Thays Lavor, Rômulo Costa, Carolina Capelo
3 minutos

“O saneamento básico e a construção civil são as maiores fontes de emprego do nosso Estado”, General Theophilo (PSDB) durante debate multiplataforma transmitido pelo Grupo de Comunicação O Povo.

O candidato General Theophilo (PSDB) afirmou que a construção civil e o saneamento básico são os dois setores que mais garantem empregos no Ceará. A declaração não é sustentada pelo levantamento do último ano do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, que acompanha a criação de novos postos de trabalho formais no Brasil e nas unidades da federação. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD Contínua), referente ao segundo trimestre de 2018, também aponta o contrário da fala do candidato.

O Truco nos Estados – projeto de checagem da Agência Pública, realizado também no Ceará – analisou os dados mais recentes do levantamento divulgado em agosto deste ano pelo Caged. Os números são referentes a julho. Nos últimos doze meses, o Ceará teve saldo positivo de trabalho, com a criação de 17.956 novos postos de trabalho nos oito setores produtivos considerados pelo levantamento.

Entretanto, o setor com maior saldo foi o de serviço, que garantiu a criação de 11.539 vagas para o Ceará. Em segundo lugar, vem a indústria de transformação que garantiu 2.766 novas vagas aos cearenses; seguida do comércio (2.119).

A construção civil, citada pelo candidato tucano, é o quarto setor que mais serviu como fonte de emprego para a população cearense em número absoluto, com a criação de 1.488 vagas. Em seguida, na quinta posição, vem os serviços industriais de utilidade pública, em que se incluem os serviços de saneamento básico, água e energia, por exemplo. Nos últimos doze meses, foram 467 vagas.

Não é possível precisar quantas desses postos de trabalho foram exclusivos da área de saneamento básico, uma vez que o levantamento não detalha os subsetores que o compõem.

Proporcionalmente, os serviços industriais de utilidade pública foi o setor que teve a melhor variação de empregos nos últimos doze meses. O número de admissões foi 5,42% maior que a quantidade de postos de trabalho fechados no setor. Contudo, apesar da boa variação, em números absolutos,os serviços industriais de utilidade pública não garantiram a maior quantidade de postos criados. Também não há possibilidade de saber a influência do saneamento básico nessa relação.  A construção civil foi o terceiro com a melhor variação percentual (2,09%)

Ou seja, em números absolutos, os dois setores apontados por Theophilo não foram as maiores fontes de empregos formais do Ceará no último ano. E nem se considerássemos os números relativos, a afirmativa do candidato estaria correta.

Se analisarmos apenas o mês de agosto e não o acumulado dos últimos doze meses, o candidato também não acerta. A lista de setores com mais novos postos de trabalho em agosto foi encabeçada por serviços (1.517), seguido por comércio (1.056) e agropecuária (950). Construção civil ocupa a sexta colocação no mês com a criação de 142 novos postos, enquanto os serviços de indústria de utilidade pública fechou com saldo negativo, com 25 postos de trabalho a menos, ocupando a última colocação.

Já os dados da PNAD Contínua para o Ceará apontam que os setores da administração pública e do comércio, respectivamente, são os grupamentos com maior número de pessoas ocupadas. O primeiro possui 610 mil empregados e mostrou crescimento no período analisado. Já o segundo grupamento, manteve-se estável com um total de 771 mil empregados. Portanto, atribuímos o selo “Falso” à declaração de General Theophilo.

O Truco entrou em contato com a assessoria de comunicação do candidato previamente para saber qual era a fonte utilizada para essa declaração. Solicitamos também o período a que o candidato se referia. O e-mail não foi respondido.

 

Ops, Aílton: foram R$ 130 milhões para saneamento básico no Ceará
Ailton Lopes - PSOL
Ops, Aílton: foram R$ 130 milhões para saneamento básico no Ceará

Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) da Sefaz aponta um gasto de pouco mais de R$ 130 milhões em 2017

Errou, General: Ceará tem 91 toneladas de esgoto não tratado por dia
General Theophilo - PSDB
Errou, General: Ceará tem 91 toneladas de esgoto não tratado por dia

O tucano inflou em muito os números ao dizer que são 91,4 bilhões de toneladas por dia em esgoto a céu aberto no Ceará.

Hélio Gois erra posição brasileira em ranking internacional de educação
Hélio Gois - PSL
Hélio Gois erra posição brasileira em ranking internacional de educação

Hélio se equivocou ao citar os números. Disse que o país ocupava a 73ª posição no ranking, quando a prova só foi aplicada em 70 países

CE Candidatos - Ceará