Governo de Cida retira mais presos de delegacias, mas penitenciárias também estão superlotadas

Atualmente, há um déficit de 6,6 mil vagas nas carceragens de delegacias e no sistema penitenciário do Paraná

Justiça Segurança Pública

Alexsandro Ribeiro
2 minutos

“Desde o dia em que assumi [o governo do estado, em abril] estamos retirando presos das delegacias do Paraná. São 700 presos por mês. Já tiramos mais de 4 mil presos das delegacias para as penitenciárias do estado”, afirmou a candidata do PP, Cida Borghetti, durante entrevista à rádio CBN Maringá em 14 de setembro.

A superlotação de carceragens de delegacias – em algumas, há até presos já condenados e cumprindo pena – é um problema histórico de segurança pública do Paraná.

As celas em delegacias foram construídas para abrigar suspeitos de crimes presos pela polícia até o momento em que eles passem à responsabilidade do sistema Judiciário. A partir daí, em tese, todo detento deve ser levado a uma unidade penitenciária. Só que faltam vagas para tantos presos.

E, de fato, a gestão de Cida Borghetti (PP) tem aumentado o número de presos alocados no sistema penitenciário paranaense.

Um relatório elaborado pelo Departamento Penitenciário do Estado (Depen) informa que, a partir de abril, a média mensal de transferências de delegacias para unidades do sistema penal passou a 675 detentos, antes os 571 verificados de janeiro a março.

O problema é que, como o cobertor é curto, isso fez com que a superlotação dos presídios aumentasse cerca de 30%. Todo mês, A média de entrada nas penitenciárias de presos vindos das delegacias, em 2018, segundo relatório da central de vagas da Divisão de Tratamento Penal da Depen, é de 635 apenados por mês. De janeiro a agosto deste ano, foram cinco mil presos alocados nas penitenciárias paranaenses.

Ainda assim, a afirmação da candidata está correta, avaliou o Truco nos Estados, projeto de fact-checking da Agência Pública feito no Paraná em parceria com o Livre.jor.

Atualmente, há um déficit de 6,6 mil vagas nas carceragens de delegacias e no sistema penitenciário do Paraná. De acordo com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública, há cerca de 9 mil presos em delegacias e cadeias provisórias, que juntas têm capacidade para metade disso – 4,5 mil vagas.

Já no sistema penitenciário, há 20,7 mil presos num espaço projetado para 18,6 mil. O Paraná tem, atualmente, 26 unidades de regime fechado e sete de regime aberto.

Desempregado ou não, Ratinho foi vereador em Jandaia do Sul de 1977 a 1984
Ratinho Júnior - PSD
Desempregado ou não, Ratinho foi vereador em Jandaia do Sul de 1977 a 1984

Ratinho Júnior disse que pai se mudou para Curitiba por estar desempregado. Mas nos anos 1980 Câmaras do interior já pagavam vereadores

De cada três potenciais doadores no Paraná, um tem os órgãos destinados a transplante
Cida Borghetti - PP
De cada três potenciais doadores no Paraná, um tem os órgãos destinados a transplante

Paraná cumpriu a meta de doação de órgãos em 2016 e 2017. No ano passado, proporcionalmente à população, foi o melhor estado no ranking nacional

Geonísio erra ao afirmar que escolas militares dobraram Ideb de Roraima
Geonísio Marinho - PRTB
Geonísio erra ao afirmar que escolas militares dobraram Ideb de Roraima

Estado é uma das sete unidades da federação que teve queda no ensino médio no país

PR Candidatos - Paraná